Número de idosos cresce 18% no Brasil

27/03/2019 às 20:47

Número de idosos cresce 18% no Brasil

O envelhecimento da população brasileira segue a tendência percebida em diversos lugares do mundo. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), já são 30,2 milhões de idosos, 4,8 milhões a mais do que em 2012. Isso representa um aumento de 18% na quantidade de pessoas acima dos 60 anos.

A quantidade de idosos cresceu em todos os estados, com destaque para o Rio de Janeiro e o Rio Grande do Sul, ambos com um aumento de 18,6%. Enquanto isso, o Amapá ainda se encontra em outra etapa do envelhecimento, com um acréscimo de 7,2% nos últimos 5 anos. Além disso, cerca de 56% das pessoas com mais de 60 anos (16,9 milhões) são mulheres.

Essa realidade se deve, principalmente, ao aumento da expectativa de vida, por conta de melhores condições de saúde em geral. Ao mesmo tempo, percebe-se uma queda da taxa de natalidade, com os casais optando por ter menos filhos. Trata-se de um fenômeno mundial, mas que tem ganhado mais importância no Brasil nos últimos anos.

Os números mostram o quanto essa faixa etária está se tornando cada vez mais representativa na população. Se até pouco tempo os jovens eram predominantes entre os brasileiros, os adultos e as pessoas mais velhas passam a ter um espaço maior.

Por isso, também aumentou a atenção com as políticas voltadas para os idosos. Se nos últimos tempos a previdência tem ganhado destaque, são os serviços de saúde que preocupam. Afinal, nessa faixa etária as pessoas precisam de cuidados adequados às suas necessidades.

Neste sentido, tanto as instituições quanto os profissionais de saúde devem estar preparados para lidar diretamente com esse público. Assim, é preciso estar alerta à acessibilidade, ao atendimento prioritário e realizado por médicos especializados. Portanto, não é por acaso que a geriatria é uma das áreas que mais crescem na medicina.