Doença afeta mais de 16 milhões de brasileiros

A Faculdade IPEMED de Ciências Médicas lança a Campanha de Prevenção do Diabetes. Durante os meses de março e abril serão feitas diversas ações para a conscientização dos alunos, professores, colaboradores e da comunidade em geral sobre os riscos e as formas de se prevenir a doença.

 
 

 
 

Segundo a Organização Mundial de Saúde, mais de 16 milhões de pessoas sofrem com o diabetes no Brasil. Para piorar, a incidência da doença cresceu 61,8% na última década. Em todo o mundo, a OMS avalia que o aumento da glicemia seja a terceira maior causa de morte prematura, ficando atrás apenas da pressão arterial alta e o tabagismo.

 
 

Entenda como ocorre o Diabetes

Trata-se de uma doença caracterizada pela falta de insulina no organismo. O hormônio não é produzido ou é gerado em baixas quantidades, dificultando o processamento de glicose no sangue. Assim, esse carboidrato não é convertido em energia, ficando acumulado na circulação ou nos tecidos.

De fato, o que é conhecido como Diabetes é um conjunto de síndromes metabólicas. Por isso, podemos destacar que existem diferentes tipos. Entre eles, está o tipo 1 (menos comum), quando o pâncreas vai perdendo a capacidade de produzir insulina.

Já no Diabetes tipo 2, também ocorre uma resistência à insulina. Ou seja, o organismo não produz uma quantidade suficiente e ainda rejeita o que é produzido. É o tipo mais comum, prevalecendo em 90% dos casos. Pode ocorrer, ainda, o diabetes gestacional, uma resistência à insulina durante a gestação, que continua ou desaparece depois do parto.

Em todos esses tipos, os principais sintomas são fome e sede excessivas, vontade de urinar com frequência e emagrecimento ou ganho de peso. Fadiga, náusea, vômito, visão embaçada e dificuldade de cicatrização também podem surgir em algumas pessoas. Os casos mais graves podem levar à cegueira, problemas circulatórios, hipertensão, infecções persistentes e amputações.
 

Veja como prevenir o diabetes

Apesar da grande incidência, o Diabetes pode ser controlado e prevenido. Para tanto, é necessário manter o peso, com a prática habitual de exercícios físicos e uma alimentação equilibrada, rica em fibras, proteínas e vegetais, e pobre em carboidratos e gorduras.

 

Também é necessário beber muita água, não fumar e controlar a pressão arterial. Esses cuidados são importantes, principalmente, para pessoas com histórico familiar da doença, uma vez que a predisposição genética é um dos fatores mais relevantes para que ela se manifeste.

 

Além disso, é fundamental realizar testes de glicemia e procurar um médico regularmente. Caso seja diagnosticado com a doença, é preciso seguir o tratamento rigorosamente e adotar uma rotina saudável. Mesmo não tendo cura, é possível conviver bem com o Diabetes.

 

FONTES

Portal Fiocruz | Taxa de incidência de diabetes cresceu 61,8% nos últimos 10 anos
https://portal.fiocruz.br/noticia/taxa-de-incidencia-de-diabetes-cresceu-618-nos-ultimos-10-anos

Uol – Drauzio Varella | Diabetes
https://www.minhavida.com.br › saúde › tudo-sobre